Quando os hackers se tornam na Reserva federal

The significance here is they are manipulating the financial system to be able to change these balance limits and withdrawal limits,” said Kim Peretti, a former prosecutor in the computer crime division of the Justice Department who is now a partner in the law firm Alston & Bird. “When you have a scheme like this, where the system can be manipulated to quickly get access to millions of dollars that in some sense did not exist before, it could be a systemic risk to our financial system Fonte

Eles, os hackers, estão a manipular o sistema e a criar dinheiro do nada. Concordo. Não é justo nem correto. Desequilibra o sistema e subverte a lógica do capitalismo. Mas então, o que é que estes senhores fazem?

Não têm de dizer? Claro que têm de dizer. É o dinheiro dos contribuintes que paga as quedas dos grandes grupos privados e dos bancos privados. Ou não é? Só que pagamos sem darmos conta. Pagamos quando nos é cobrado praticamente 1/4 do custo total de um produto, bem ou serviço. Pagamos quando o Estado nos desconta mais de 11% no que ganhamos a trabalhar. Pagamos até depois de mortos, senão pagam os nossos descendentes. Pagamos quando a especulação faz disparar o preço de alguma coisa em 700 ou 800%.

O título do vídeo está incorreto. Não foram aquelas as palavras do homem.

Ele quer é manter a fonte a correr sem que o dono da fonte possa instalar um contador para ver quantos m3 ele gasta. Assim é à discrição. Mas os hackers não podem, podem ser fundamentalistas e financiarem o terrorismo (argumento com o qual concordo). Eles não criam guerra em lado nenhum para com ela enriquecerem. Não. 😇

Até gozam com a nossa cara nas notícias:

Mas há quem ache que o Sistema Monetário é racional e compatível com o mundo em que vivemos! Realmente, quando eu era criança pensava: se o governo é quem imprime dinheiro, porque não imprimem escudos à farta sem dizer ao resto do mundo e torna todos os portugueses os mais ricos do mundo. Isto era eu na minha ignorância económica (ainda hoje não é o meu forte, confesso) de criança. Não sabia o que era o sistema ouro. Mas, pelos vistos, não sabia nem eu nem o resto do mundo, porque os norte-americanos conseguiram criar um sistema retirado da mais pura imaginação infantil e manter o mundo a pensar, quase até ao século XXI, que ainda vivia no sistema ouro. Resultou. E resulta: num dano imenso para o ecossistema em que nos inserimos; em desequilíbrios sociais que se traduzem em índices elevados de crime e economia paralela; em poder nas mãos de ignorantes que só perpetuam esse poder pelo dinheiro que têm (é uma pescadinha de rabo na boca); em assimetrias inter-regionais e inter-continentais elevadas. Demasiado elevadas, com custos ao nível global e local. Nós, por exemplo, não nos endireitamos de forma alguma. Não há políticas comuns nacionais na Assembleia. Não há nem podem haver porque de uma forma ou de outra a hegemonia é para ser mantida pelos que nos concedem crédito. Não é senhores políticos e senhores gestores de grandes grupos económicos (não incluo os gestores de empresas porque não passam de bananas que pensam que são bananeiras. Os sô dotores).

Anúncios